Sede administrativa do Sinduscon/Seconci-PR é autossuficiente em geração de energia

atualizado em 30/09/2019

Image title

No dia 3 de outubro, às 19 horas, o Sinduscon-PR fará um evento para marcar oficialmente uma nova fase do projeto de eficiência energética viabilizado a partir da parceria entre a entidade e a Companhia Paranaense de Energia (Copel). A partir deste mês de outubro, a sede administrativa torna-se autossuficiente em energia elétrica.

O diretor da Petinelli, empresa especializada em consultoria de projetos de engenharia para a certificação de construções verdes no Brasil, Guido Petinelli, que acompanhou todo este processo, fará uma palestra sobre os desafios e benefícios do projeto realizado na entidade, que visa a utilização da energia elétrica de forma mais eficiente e racional. Ele explica que no ano passado, no chamamento público feito pela Copel, 30 empresas foram selecionadas, sendo que o Sinduscon/Seconci ficou em segundo lugar em eficiência energética.

Também estarão presentes no evento o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, e Felipe Faria, diretor executivo do Green Building Council Brasil (GBC Brasil) e presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World Green Building Council.

Os associados interessados em participar do evento devem confirmar presença pelo site eventos.sindusconpr.com.br


Certificação

Além de todas as ações de eficiência energética, como parte de uma visão futura de Zero Energia, o projeto contemplou a implantação de um sistema degeração local de energia renovável de 90,1 KW de potência instalada, o que irá resultar em uma economia anual de aproximadamente R$ 62 mil.

O projeto também foi pensado e preparado para habilitar a entidade a pleitear a certificação GBC ZERO ENERGY ao GBC Brasil, organização que concede o selo às edificações de acordo com critérios que estimulam a eficiência energética. O conceito é atestar que em 12 meses corridos de operação a conta entre energia produzida e consumida pela edificação não passe de zero.

A edificação será altamente eficiente do ponto de vista energético, com geração de energia on site ou off site. Segundo dados do GBC Brasil, no ano passado foram oito pedidos de registros para esta modalidade, cinco delas já certificadas. Em dois anos, são 19 projetos registrados, com sete certificações em todo o Brasil. Em 2018, o país foi um dos protagonistas no movimento de construções sustentáveis. De janeiro a dezembro, foram 88 registros (três vezes mais que o ano anterior) deempreendimentos que solicitaram a certificação. Já para este ano, estima-se um crescimento de 40% comparado ao ano anterior.


Publicidade
Anuncie aqui (novo site)

Parceiros

Receba por e-mail

Cadastre-se e receba nossas newsletters.