Notícias Indústria Imobiliária

Rodada de mercado discute panorama do setor durante pandemia

atualizado em 05/10/2020

A Comissão da Indústria Imobiliária (CII) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) promoveu nesta sexta-feira (2) mais uma rodada de mercado, com a apresentação dos dados consolidados e comentários das entidades associadas sobre a realidade de cada estado. O presidente da CII/CBIC, Celso Petrucci, apresentou um panorama do mercado mostrando reação positiva, apesar da pandemia.

"O indicador nacional do primeiro trimestre estava com 44% a menos de lançamentos e 2,2% a menos de vendas. Ficou claro que no primeiro semestre o mercado teve dúvidas sobre novos lançamentos, pois foi uma época de se resguardar com medo da crise. Mas a pesquisa apontou que em termos de vendas e por conta do MCMV a resiliência do mercado foi grande. A boa notícia é que no segundo semestre as coisas estão voltando a acontecer. São Paulo, por exemplo, que estava com 50% a menos de lançamentos, hoje já igualou o número de lançamentos e vendas no estado", disse.

Image title

Em sua apresentação, Petrucci lembrou que em 2019 a projeção para financiamento via poupança foi de 78 bilhões de reais e esse ano já passa dos 90 bilhões, mas poucos bancos detêm 95% do crédito imobiliário, o que precisa mudar. "Todas as iniciativas de incentivar fintechs e cooperativas de crédito tem como objetivo dar uma desconcentrada no mercado bancário. Nós já temos percebido que via cooperativas é possível buscar instituições financeiras mais regionalizadas" alertou.

Em relação ao MCMV, Petrucci destacou que hoje cerca de 75% do mercado imobiliário ainda depende desse programa, por isso a importância do papel do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para o MCMV. "Se não fosse a união e forma de articulação da CBIC durante a crise, nós estaríamos correndo risco de não ter recurso do FGTS nem para fechar o ano, mas o trabalho e intervenção perante o Congresso Nacional fez a diferença", explicou.

Carlos Henrique de Oliveira Passos, da Comissão de Habitação de Interesse Social (CHIS) da CBIC, reforçou que as empresas podem melhorar as performances via marketing digital e que "na habitação social os recursos do FGTS ainda sobrevivem, mas expectativa é que ano que vem o cronograma seja melhor".

Confira a íntegra do Quintas da CBIC sobre jornada da incorporação digital.

Durante o evento, representantes das entidades de cada estado falaram sobre a realidade do setor imobiliário no cenário atual e reforçaram as expectativas positivas para o último trimestre do ano.

A iniciativa tem interface com o projeto "Melhorias do Mercado Imobiliário" realizado pela CBIC, por meio das Comissões da Indústria Imobiliária (CII) e de Habitação de Interesse Social (CHIS), com a correalização do Serviço Nacional da Indústria (Senai Nacional).

Fonte: CBIC

Compartilhe


Publicidade
Sorteio APP

Receba por e-mail

Cadastre-se e receba nossas newsletters.