Reunião da Comat destaca próximas etapas na revisão da norma de desempenho

publicado em 24/06/2020

A 2º Reunião do ano da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (COMAT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), foi realizada nesta segunda (22), em Brasília, via videoconferência. Na pauta, questões referentes à recriação do Comitê Nacional de Desenvolvimento Tecnológico da Habitação (CTECH), o andamento da revisão da norma de desempenho, além das próximas ações relacionadas à problemática do desplacamento cerâmico e à disseminação do BIM. Confira a apresentação da reunião.

Foram relatados os principais temas debatidos e encaminhamentos da 76ª Reunião do CTECH, dentre eles, as ações decorrentes das Portarias MDR no 2.795/19 e 756/20 referentes aos procedimentos temporários para análise das minutas dos documentos do SiNAT que resultaram em 13 novas publicações disponíveis no programa, uma Diretriz, um DATec e 11 Fichas de Avaliação de Desempenho – FADs. O trabalho foi realizado com o apoio de 16 entidades, que indicaram 20 especialistas. Destacou-se o apoio técnico do Marcos Galindo, do Sinduscon-BA, e Roberto Matozinhos, do Sinduscon-MG, que representaram a CBIC na referida força tarefa. Outro destaque foi referente a aprovação, pelos membros do Comitê, dos Procedimentos Extraordinários do PBQP-H que consideram o cenário associado ao COVID-19, da resolução de instituição dos Grupos de Trabalhos (GTs) nos temas: SiAC, SiMAC, SiNAT e de ações de comunicação do PBQP-H e a formação dos grupos. A CBIC participará como membro nos quatro GTs.

Sobre as próximas etapas na revisão da norma de desempenho, a superintendente do Comitê Brasileiro de Construção Civil – ABNT/CB-02, Lilian Sarrouf, falou sobre o planejamento da coordenação da comissão de revisão e as expectativas da ABNT sobre ter, ainda este ano, a consulta nacional de pelo menos uma das partes da norma. Segundo ela, o coordenador Fábio Villas Boas propôs que o tema térmico fosse o primeiro a ser debatido por considerá-lo mais desenvolvido, possibilitando discutir com o grupo de trabalho, o texto-base proposto para a revisão, em reunião agendada para dia 26 de junho. Após esta etapa, será agendada uma nova reunião plenária da comissão de revisão, e seguirão os trâmites previstos pela ABNT.

Coordenado pelo Conselho Gestor do CB-02, do qual fazem parte a CBIC, o SindusCon-SP, o Secovi-SP e a Abrainc, foi realizado um alinhamento com a diretoria técnica da ABNT, e conseguido o direito do protocolo. “Criamos uma proposta que deixa explicito na norma que nos projetos protocolados até a publicação da revisão, não incidirá a nova versão, ou seja, protocolo garantido”, frisou Sarrouf. O texto padrão será inserido em todas as revisões das normas contidas no CB-02. Ainda será buscada a ampliação para a revisão de normas afeitas ao setor, que pertençam a outros Comitês. Foi sugerido, ainda, que seja avaliada a possibilidade de expandir esse protocolo para a revisão de normas publicadas recentemente.

Outra ação do CB-02 relatada tratava do alinhamento entre a presidência da ABNT e o Comitê sobre a elaboração da norma relacionada às garantias dos empreendimentos. “O setor trabalhou em todo embasamento para que os produtores pudessem dar garantias e para que os consumidores a solicitassem. A norma buscará consolidar a questão”, afirmou Lilian.

No planejamento, segundo o presidente da Comat, Dionysio Klavdianos, está a realização de reuniões de trabalho específicas acerca dos dois temas afeitos à comissão, BIM e desplacamento cerâmico. “O BIM é uma inovação que há anos tem sido patrocinada pela CBIC em projetos distintos e a entidade o vislumbra como instrumento de transformação definitivo notadamente para pequenas empresas”. Klavdianos destacou também  que o Workshop de Implementação do BIM realizado pela comissão nos últimos anos, passou por 17 cidades. “Entramos em contato com todas as entidades que participaram da iniciativa para saber como se desenvolveu posteriormente. Tivemos alguns feedbacks como, por exemplo, o BIM colaborativo em Brasília que evoluiu. Mas sabemos que tem outras regiões trabalhando o tema, queremos mapear e vamos reforçar isso”.

Já sobre desplacamento,  Klavdianos explicou que “pelo dano causado pela patologia em centenas de empresas de todo o porte pelo país, devemos procurar em conjunto formas de evitar que tal incidência torne a acontecer”. Foi sugerido como subsídio para esta reunião, a verificação se o problema ainda está ocorrendo e qual o nível destes, além  das normas de cerâmica relacionadas ao produto, que estão em consulta nacional, que tem prazo final dia 7 de julho.

Já em relação ao GTC Construção Industrializada, foram apresentadas as metas contidas no Edital 03/ 2019, do Ministério da Economia, especificamente a meta 9, que diz respeito do incentivo a construção industrializada e conta com a participação da CBIC.

Os temas tratados têm interface com o projeto "Inovação e Tecnologia", realizado pela CBIC com a correalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

Fonte: CBIC

Compartilhe


Publicidade
Tour Virtual 360

Receba por e-mail

Cadastre-se e receba nossas newsletters.