Notícias Notícias do Setor

Painel do Enic apresentará tendências de consumo no mercado imobiliário

publicado em 03/05/2019

Image title

Entender as mudanças pelas quais o mercado imobiliário está passando e quais ainda estão por vir é essencial para que as empresas possam se adaptar às novas demandas do setor. Analisar essas transformações será o foco de um dos painéis do 91º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), com a participação de especialistas e pesquisadores. Um dos convidados é o sócio-diretor da Brain - Bureau de Inteligência Corporativa, Fábio Tadeu, que apresentará estudo sobre o assunto elaborada pela consultoria.

Promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o Enic ocorre de 15 a 17 de maio, no Rio de Janeiro. O evento reunirá toda a cadeia produtiva, acadêmicos, representantes de entidades e do governo. A programação conta com debates, espaços para networking, feira de exposição, visitas técnicas, um congresso técnico paralelo e mais. As inscrições estão abertas.

Com o título "Sociedade Complexa, Hábitos de Consumo Complexos. Como decifrá-los?", a palestra de Tadeu faz parte das atividades planejadas pela Comissão da Indústria Imobiliária (CII) da CBIC. O economista abordará pesquisa que elenca uma série de tendências no mercado imobiliário - algumas das quais já podem ser observadas e outras que devem se consolidar na próxima década. Para elaborar o levantamento, foram entrevistadas 1,2 mil pessoas em dois meses, em todo o Brasil.

"Um dos pontos identificados foi uma tendência de redução no tamanho dos imóveis. Essa mudança não tem a mesma intensidade em todos os níveis de renda e regiões. Quanto menos urbana for a cidade, menos acentuado. Em São Paulo é especialmente forte. Está relacionado com o preço do terreno também", descreve Tadeu. Durante sua exposição, ele comparará imóveis dos anos 1980 e 2000 com os da atualidade.

Outra transformação em curso na sociedade, de acordo com o estudo, diz respeito à posse de automóveis. "Esse número está caindo. Houve uma época em que vagas para carros era um diferencial no mercado imobiliário, e em alguns casos continua sendo, mas é um fator que já está menos em xeque", comenta Tadeu.

O economista menciona, ainda, uma terceira mudança, relacionada à locação de imóveis. "Existe uma ideia de que os jovens não querem mais ter um imóvel próprio, mas na prática o que se vê é diferente. Isso varia de acordo com a renda e a possibilidade de comprar. Muitos jovens preferem alugar porque querem estar bem localizados, mas o mercado de compra continua maior, em especial porque depois esses consumidores casam e têm filhos", esclarece.

Para se preparar para esses novos cenários, Tadeu ressalta a importância das empresas estudarem o assunto. "Por isso o Enic é uma excelente oportunidade para tratar do tema, já que o evento reunirá empresários que desenvolvem projetos diferenciados e pesquisadores", conclui.

A palestra tem interface com o projeto da CBIC "Melhorias no Mercado Imobiliário", em correalização com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).


Publicidade
Anuncie aqui (novo site)

Parceiros

Receba por e-mail

Cadastre-se e receba nossas newsletters.