Notícias Notícias do Setor

Perspectivas para a indústria da construção

publicado em 14/02/2018

Image title

No dia 5 de março, às 18h30, o Sinduscon-PR realiza a primeira reunião com associados de 2018. Para o evento, a entidade convidou o presidente da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), José Carlos Martins, que irá explanar sobre o setor da construção civil, perspectivas, reformas e novos objetivos para o crescimento do setor.

Cenário

O Brasil está passando por algumas revoluções que devem conduzir o País para uma nova onda de crescimento. De acordo com o presidente da CBIC, José Carlos Martins, as notícias negativas divulgadas diariamente pela mídia a respeito da crise política que o País está enfrentando estão ofuscando informações importantes e impedindo que a sociedade perceba a transformação profunda pela qual o Brasil está passando.

Ele cita como exemplo o fato de o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) que em fevereiro baixou a taxa básica de juros (Selic) para 6,75% ao ano, menor patamar desde abril de 1986.

"Hoje, com este novo cenário, as instituições financeiras terão de buscar as empresas no mercado para gerar novos negócios, a fim de ampliar resultados e ter rentabilidade. Trata-se de uma mudança muito grande, principalmente para a indústria da construção, pois o investimento vai migrar do papel para o investimento produtivo", destaca.

Reformas

José Carlos cita ainda os reflexos das Reformas estruturantes. Com a aprovação da Reforma Trabalhista há incentivo à formalidade e estímulo à produtividade, combatendo a ociosidade, que é um dos grandes gargalos dos setores produtivos.

A Reforma da Previdência que segue em andamento é uma das bandeiras do setor. "A reforma da Previdência é, inquestionavelmente, a principal reforma que o Brasil precisa para conseguir credibilidade, e é só através da credibilidade que o investimento volta", considera Martins.

De acordo com o presidente da CBIC, um dos papéis da reforma é dar previsibilidade aos investidores e credibilidade ao País. "Se não tenho previsibilidade, não faço investimentos", disse. Segundo ele, se o setor retomasse o nível de investimentos de 2014, o País teria 1 milhão de empregos a mais.

Associados interessados em participar devem confirmar presença pelo telefone (41) 3051-4335. A reunião será no dia 5 de março, segunda-feira, na Rua da Glória, 175, no bairro Centro Cívico.


Publicidade
Anuncie aqui (novo site)

Parceiros

Receba por e-mail

Cadastre-se e receba nossas newsletters.